Evangelho no Lar - Quem Se Elevar Será Rebaixado





Santo André Expansão Evangelizadora do Lar -

Capítulo VII
Quem Se Elevar Será Rebaixado

Evangelho no Lar para 08/07/ 2013 com início às 21 horas

Estimadas irmãs e irmãos em Cristo.
Diariamente temos novos elementos em nosso grupo, por isso, esclarecemos que se
você não desejar receber mais nossas mensagens, pedimos o favor de nos informar
através do @ que a recebeu, respeitaremos a manifestação de vossos sentimentos e
os respeitaremos promovendo a exclusão se seu e-mail de nossa lista.

Nota ; Amigos visto estar a substituir nosso Irmão Ananias, tomarei caminho de
Evangelho por outro angulo e depois ele retornará a dar sequência a seu
trabalho.
Prece Inicial
Iluminação
Senhor se no mundo que me cerca eu não puder enxugar uma lágrima
Não conseguir dizer uma palavra de conforto
Fazer alguém sorrir de verdade
O Deus se eu não souber ser justo humilde atencioso e promotor da esperança na
terra
Se não puder lutar contra as injustiças
Agir com dignidade
Deixar de me irritar com as pequenas coisas
Compreender que os outros também têm suas limitações
Senhor se eu não souber aceitar a tua vontade acima da minha própria vontade
Então, não permita que eu condene as guerras e ore pela paz
Não aceita a oferta que eu te oferecer. Nem escute os meus constantes pedidos de
socorro. Mas quando vier te pedir perdão.
Oh Deus, perdoa-me por inteiro e lava meu coração no sangue da nova e eterna
aliança contigo por meio de Jesus teu filho amado. Ilumina a minha inteligência
e a minha vontade, para que eu possa viver na tua
presença todas as horas do dia e todos os dias da vida.
Amem em Jesus
3. Leitura do Evangelho
Quem Se Elevar Será Rebaixado
3. Naquela hora, chegaram-se a Jesus os seus discípulos, dizendo: Quem é o maior
no Reino dos Céus? E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles e disse: Na
verdade vos digo que, se não fizerdes como meninos, não entrareis no Reino dos
Céus. Todo aquele, pois, que se humilhar e se fizer pequeno como este menino,
esse será o maior no Reino dos Céus. E o que receber em meu nome um menino como
este, a mim é que recebe. (Mateus, XVIII: 1-5).
4. Então se chegou a ele a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos,
adorando-o e pedindo-lhe alguma coisa. Ele lhe disse: Que queres? Respondeu ela:
Dize a estes meus dois filhos que se assentem no teu Reino, um à tua direita e
outro à tua esquerda. E respondendo Jesus, disse: Não sabeis o que pedis. Podeis
vós beber o cálice que eu hei de beber? Disseram-lhes eles: Podemos. Ele lhes
disse: É verdade que haveis de beber o meu cálice; mas, pelo que toca a terdes
assento à minha direita ou à minha esquerda, não me pertence conceder-vos, mas
isso é para aqueles a quem meu Pai o tem preparado. E quando os dez ouviram
isto, indignaram-se contra os dois irmãos. Mas Jesus os chamou a si e lhes
disse: Sabeis que os príncipes das nações dominam os seus vassalos, e que os
maiores exercitam sobre eles o seu poder. Não será assim entre vós; mas aquele
que quiser ser o maior, esse seja o vosso servidor, e o que entre vós quiser ser
o primeiro, seja o vosso escravo; assim como o Filho do Homem, que não veio para
ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em redenção de muitos.
(Mateus, XX:20-28).
5. E aconteceu que, entrando Jesus num sábado em casa de um dos principais
fariseus, a tomar a sua refeição, ainda eles o estavam observando. E notando
como os convidados escolhiam os primeiros assentos à mesa, propôs-lhes esta
parábola: Quando fores convidado a alguma boda, não te assentes no primeiro
lugar, porque pode ser que esteja ali outra pessoa, mais autorizada que tu,
convidada pelo dono da casa, e que, vindo este, que te convidou a ti e a ele, te
diga: dá o teu lugar a este; e tu, envergonhado, vás buscar o último lugar. Mas,
quando fores convidado, vai tomar o último lugar, para que, quando vier o que te
convidou, te diga: amigo, senta-te mais para cima. Servir-te-á isto então de
glória, na presença dos que estiverem juntamente sentados à mesa. Porque todo o
que se exalta será humilhado; e todo o que se humilha será exaltado. (Lucas,
XIV: 1, 7-11).

Questões para debate

A. Que ocorre na vida futura aos homens situados no topo da escala social e
dominados pelo orgulho e a ambição?
B. Qual é a fonte de todos os males humanos?
C. O que aguarda aquele que se vale da inteligência para combater a ideia de
Deus?
D. Por que a criança não se mostra, desde cedo, tal qual é?

Texto para leitura

114. Em verdade vos digo: os que carregam seus fardos e assistem os seus irmãos
são bem-amados meus. Instruí-vos na preciosa doutrina que dissipa o erro das
revoltas e vos mostra o sublime objetivo da provação humana. Assim como o vento
varre a poeira, que também o sopro dos Espíritos dissipe os vossos despeitos
contra os ricos do mundo, que são, não raro, muito miseráveis, porquanto se
acham sujeitos a provas mais perigosas do que as vossas. (Cap. VI, item 6, o
Espírito de Verdade)
115. Amai e orai; sede dóceis aos Espíritos do Senhor; invocai-o do fundo de
vossos corações. Ele, então, vos enviará o seu Filho bem-amado, para vos
instruir e dizer estas boas palavras: Eis-me aqui; venho até vós, porque me
chamastes. (Cap. VI, item 7, o Espírito de Verdade)
116. Deus consola os humildes e dá força aos aflitos que lha pedem. Seu poder
cobre a Terra e, por toda a parte, junto de cada lágrima colocou ele um bálsamo
que consola. A abnegação e o devotamento são uma prece contínua e encerram um
ensinamento profundo. A sabedoria humana reside nessas duas palavras. (Cap. VI,
item 8, o Espírito de Verdade)
117. Tomai, pois, por divisa estas duas palavras: devotamento e abnegação, e
sereis fortes, porque elas resumem todos os deveres que a caridade e a humildade
vos impõem. O sentimento do dever cumprido vos dará repouso ao espírito e
resignação. O coração bate então melhor, a alma se asserena e o corpo se forra
aos desfalecimentos, por isso que o corpo tanto menos forte se sente, quanto
mais profundamente golpeado é o espírito. (Cap. VI, item 8, o Espírito de
Verdade)
118. Dizendo que o reino dos céus é dos simples, quis Jesus significar que a
ninguém é concedido entrada nesse reino, sem a simplicidade de coração e
ahumildade de espírito, e que o ignorante possuidor dessas qualidades será
preferível ao sábio que mais crê em si do que em Deus. Em todas as
circunstâncias, Jesus põe a humildade na categoria das virtudes que aproximam de
Deus e o orgulho entre os vícios que dele afastam a criatura, e isso por uma
razão muito natural: a de ser a humildade um ato de submissão a Deus, ao passo
que o orgulho é a revolta contra ele. (Cap. VII, item 2)
119. Disse Jesus: "Graças te rendo, meu Pai, Senhor do céu e da terra, por
haveres ocultado estas coisas aos doutos e aos prudentes e por as teres revelado
aos simples e aos pequenos" (Mateus, cap. XI, v. 25). Pode parecer singular que
Jesus renda graças a Deus por haver revelado estas coisas aos simples e aos
pequenos, que são os pobres de espírito, e por as ter ocultadoaos doutos e aos
prudentes. É preciso entender, porém, que os primeiros sãoos humildes, que se
humilham diante de Deus e não se consideram superiores a ninguém. Os outros são
os orgulhosos, envaidecidos do saber humano, que negam a Deus ou o tratam de
igual para igual. (Cap. VII, itens 7 e 8)
120. O mesmo se dá hoje com as grandes verdades que o Espiritismo revelou.
Alguns incrédulos se admiram de que os Espíritos tão poucos esforços façam para
os convencer. A razão é que estes últimos cuidam preferentemente dos que
procuram, de boa-fé e com humildade, a luz, do que daqueles que se supõem na
posse de toda a luz. (Cap. VII, item 9)
121. O poder de Deus se manifesta nas mais pequeninas coisas, como nas maiores.
Ele não põe a luz debaixo do alqueire, mas a derrama em ondas por toda a parte,
de tal sorte que só cegos não a veem. A esses não quer Deus abrir à força os
olhos, dado que lhes apraz tê-los fechados. A vez deles chegará, mas é preciso
que, antes, sintam as angústias das trevas e reconheçam que é a Divindade e não
o acaso quem lhes fere o orgulho. (Cap. VII, item 9)
122. Esses que se negam a reconhecer a verdade não trazem ainda maduro o
espírito para compreendê-la, nem o coração para senti-la. O orgulho é a catarata
que lhes tolda a visão. De que vale apresentar a luz a um cego? É preciso
primeiro se lhe destrua a causa do mal. (Cap. VII, item 10)
123. A humildade é virtude muito esquecida entre vós. Entretanto, sem humildade,
podeis ser caridosos com o vosso próximo? Oh! não, pois que este sentimento
nivela os homens, dizendo-lhes que todos são irmãos, que se devem auxiliar
mutuamente, e os induz ao bem. Sem a humildade, apenas vos adornais de virtudes
que não possuís, como se trouxésseis um vestuário para ocultar as deformidades
do vosso corpo. (Cap. VII, item 11, Lacordaire)

Respostas às questões propostas

A. Que ocorre na vida futura aos homens situados no topo da escala social e
dominados pelo orgulho e a ambição?
Disse Jesus: Aquele que se humilhar será exalçado e aquele que se elevar será
rebaixado. O Espiritismo sanciona pelo exemplo esse ensinamento, mostrando-nos
na posição de grandes no mundo dos Espíritos os que eram pequenos na Terra, e
bem pequenos, muitas vezes, os que na Terra eram os maiores e os mais poderosos.
É que os primeiros, ao morrerem, levaram consigo aquilo que faz a verdadeira
grandeza no céu e que não se perde nunca: as virtudes, ao passo que os outros
tiveram de deixar aqui o que lhes constituía a grandeza terrena e que não se
leva para a outra vida: a riqueza, os títulos, a glória, a nobreza do
nascimento. Nada mais possuindo senão isso, chegam ao outro mundo privados de
tudo, como náufragos que tudo perderam, até as próprias roupas. Conservaram
apenas o orgulho, que mais humilhante lhes torna a nova posição, porquanto veem
colocados acima de si e resplandecentes de glória os que eles na Terra
espezinharam.
O Espiritismo aponta-nos outra aplicação do mesmo princípio nas encarnações
sucessivas, mediante as quais os que, numa existência, ocuparam as mais elevadas
posições, descem, em existência seguinte, às mais ínfimas condições, desde que
os tenham dominado o orgulho e a ambição. (O Evangelho segundo o Espiritismo,
capítulo VII, itens 6 e 12.)

B. Qual é a fonte de todos os males humanos?
O orgulho, eis a fonte de todos os males humanos. (Obra citada, capítulo VII,
item 12.)

C. O que aguarda aquele que se vale da inteligência para combater a ideia de
Deus?
Aquele que se serve da inteligência para destruir a ideia de Deus e da
Providência entre seus irmãos é comparável ao homem que levanta contra o seu
senhor a enxada que lhe foi confiada para arrotear o terreno. Tem ele direito ao
salário prometido? Não merece, ao contrário, ser expulso do jardim? Pois assim
ocorrerá, porque tal pessoa atravessará existências miseráveis e cheias de
humilhações, até que se curve diante dAquele a quem tudo deve. A inteligência é
rica de méritos para o futuro, mas sob a condição de ser bem empregada.
Infelizmente, porém, muitos a tornam instrumento de orgulho e de perdição contra
si mesmos. (Obra citada, capítulo VII, item 13.)

D. Por que a criança não se mostra, desde cedo, tal qual é?
Tudo é sábio nas obras de Deus. A criança necessita de cuidados especiais, que
somente a ternura materna lhe pode dispensar, ternura que se amplia com a
fraqueza e a ingenuidade da criança. Para uma mãe, seu filho é sempre um anjo e
assim era preciso que fosse, para lhe cativar a solicitude. Ela não houvera
podido ter-lhe o mesmo devotamento se, em vez da graça ingênua, deparasse nele,
sob os traços infantis, um caráter viril e as ideias de um adulto e, ainda
menos, se lhe viesse a conhecer o passado. Eis por que o Espírito da criança
enverga temporariamente a túnica da inocência, da pureza e da simplicidade.
(Obra citada, capítulo VIII, itens 3 e 4.)
6. Estas máximas são conseqüências do princípio de humildade, que Jesus põe
incessantemente como condição essencial da felicidade prometida aos eleitos do
Senhor, nas seguintes palavras: "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque
deles é o Reino dos Céus". Ele toma um menino como exemplo da simplicidade de
coração, e diz: "Todo aquele, pois, que se fizer pequeno como este menino, será
o maior no Reino dos Céus"; ou seja, aquele que não tiver pretensões à
superioridade ou à infalibilidade.
O mesmo pensamento fundamental se encontra nesta outra máxima: "Aquele que
quiser ser o maior, seja o que vos sirva", e ainda nesta: "Porque quem se
exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado".
O Espiritismo vem confirmar a teoria pelo exemplo, ao mostrar que os grandes no
mundo dos Espíritos são os que foram pequenos na Terra, e que freqüentemente são
bem pequenos os que foram grandes e poderosos. É que os primeiros levaram
consigo, ao morrer, aquilo que unicamente constitui a verdadeira grandeza no
céu, e que nunca se perde: as virtudes; enquanto os outros tiveram de deixar
aquilo que os fazia grandes na Terra, e que não se pode levar: a fortuna, os
títulos, a glória, a linhagem. Não tendo nada mais, chegam ao outro mundo
desprovidos de tudo, como náufragos que tudo perderam, até as roupas. Conservam
apenas o orgulho, que torna ainda mais humilhante a sua nova posição, porque
vêem acima deles, e resplandecentes de glória, aqueles que espezinharam na
Terra.
O Espiritismo nos mostra outra aplicação desse princípio nas encarnações
sucessivas, onde aqueles que mais se elevaram numa existência, são abaixados até
o último lugar na existência seguinte, se se deixaram dominar pelo orgulho e a
ambição. Não procureis, pois, o primeiro lugar na Terra, nem queiras
sobrepor-vos aos outros, se não quiserdes ser obrigado a descer. Procurai, pelo
contrário, o mais humilde e o mais modesto, porque Deus saberá vos dar um mais
elevado no céu, se o merecerdes.
Entendimento do Tema

Vibrações
Senhor ilumina todos os lares, hospitais, Hospícios, cadeias e todo Universo de
necessitados
Pai celestial, que habitais o meu interior, impregna com a Tua Luz vital cada
célula de meu corpo, expulsando todos os males, pois estes não fazem parte de
meu ser. Na minha verdadeira realidade, como filho de Deus perfeito que sou, não
existe doença; por isso que se afaste de mim todo o mal, todos os bacilos,
micróbios, vírus, bactérias e vermes nocivos, para que a perfeição se expresse
no meu corpo, que é templo de Divindade.
Pai teu Divino filho Jesus disse: pedi e recebereis, porque todo aquele que pede
recebe, portanto, tenho absoluta certeza de que a minha oração da cura já é a
própria cura. Para mim agora, só existe esta verdade: a cura total. Mesmo que a
imagem do mal permaneça por algum tempo no meu corpo, só existe em mim agora a
imagem mental da cura e a verdade da minha saúde perfeita.
Todas as energias curadoras existentes em mim estão atuando intensamente, como
um exército poderoso e irresistível, visando os inimigos, fortalecendo as
posições enfraquecidas, reconstruindo as partes demolidas, regenerando todo o
meu corpo.
Sei que é o poder de Deus agindo em mim e realizando o milagre maravilhoso da
cura perfeita.
Esta é a minha verdade mental. Esta portanto é a verdade do meu corpo.
Agradeço-te, oh! pai, porque Tu ouvistes a minha oração.
Dou-te graças, com toda alegria e com todas as forças interiores porque tua
vontade de perfeição e saúde aconteceram em mim, em resposta ao meu pedido.
Assim é e assim será.
Um fraternal abraço, e a nossa vibração com a certeza de que a Paz se fará em
seu mundo íntimo.
Prece de Encerramento
Mestre Sublime Jesus

Fazei com que entendamos a vossa vontade e nunca a nossa, entregando-nos às
vossas mãos fortes para conduzir-nos;
Permite que possamos desincumbir-nos dos deveres que nos cabem, mas, não
conforme os nossos desejos;
Lançai Vosso olhar sobre nós, a fim de que tenhamos a claridade da Vossa
ternura, e não as sombras da nossa ignorância;
Abençoai os nossos propósitos de servir-Vos, quando somente nos temos preocupado
em utilizar de Vosso santo nome para servir-nos;
Envolvei-nos na santificação dos Vossos projetos, de forma que sejamos Vós em
nós, porquanto ainda não temos condição de estar em Vós;
Dominai os nossos anseios de poder e de prazer, auxiliando-nos na conquista real
da renúncia e da abnegação;
Ajudai-nos na compreensão de vossos labores, amparando-nos em nossas
dificuldades e socorrendo-nos quando mergulhados na argamassa celular;
Facultai-nos a dádiva de Vossa paz, de modo que a distribuamos por onde quer que
nos encontremos e todos a identifiquem, compreendendo que somos Vossos
servidores dedicados......e porque a morte restituiu-nos a vida gloriosa para
continuarmos a trajetória de iluminação, favorecei-nos com a sabedoria para o
êxito da viagem de ascensão, mesmo que tenhamos que mergulhar muitas vezes nas
sombras da matéria, conduzindo porém, a bússola do Vosso afável coração
apontando-nos o rumo.
Senhor!
Intercedei, junto ao Pai Todo Amor, por Vossos irmãos da retaguarda, que somos
quase todos nós, os trânsfugas do dever.

Oração do Santo de Assis trazida no livro
Divaldo Pereira Franco pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda.

Acessem nosso Blog - http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/ ,
Lá encontrarão os temas já divulgados e toda a programação para Fevereiro de
2.013.

Momento da Fluidificação das águas (bênçãos).

Santo André Expansão Evangelizadora do Lar
Brasil e Portugal, para: A Europa e o Mundo.
Por uma Humanidade mais Cristã!

Rinnovo dell'Anima :
Nossas ferramentas de comunicação, associem-se ao nosso Grupo e Blog:
Ananias Luiz Barreto ananiasbarreto@gmail.com
Hananias Huiz Bharreto peregrinosnolar.evangelho@gmail.com

Marcos Evangelista
Barretomarcosevangelistabarreto@gmail.com

Acessem nossos links abaixo que encontrarão lá os temas.
Nosso Grupo – http://groups.yahoo.com/group/evangelhodolar/
Nosso Blog –http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/
Caso não queira mais receber esse tipo de e-mail, por favor, escrevam para:
Ananias Luiz Barreto: ananiasbarreto@gmail.com

Mensagens populares deste blogue

Um Homem de Bem Teria Morrido

O Evangelho como roteiro para a família

Notícias Históricas ( 2 )