2013/11/14

Fora Da Igreja Não Há Salvação – Fora Da Caridade Não Há Salvação



Santo André Expansão Evangelizadora do Lar

Capítulo 15 – Fora Da Igreja Não Há Salvação – Fora Da Caridade Não Há Salvação

Evangelho no Lar para 18/11/ 2013 com início às 21 horas
Estimadas irmãs e irmãos em Cristo.
Diariamente temos novos elementos em nosso grupo, por isso, esclarecemos que se você não desejar receber mais nossas mensagens, pedimos o favor de nos informar através do @ que a recebeu, respeitaremos a manifestação de vossos sentimentos e os respeitaremos promovendo a exclusão se seu e-mail de nossa lista.
Nota ; Amigos visto estar a substituir nosso Irmão Ananias, tomarei caminho de Evangelho por outro angulo e depois ele retornará a dar sequência a seu trabalho.
Prece Inicial
Senhor, ensina-nos:
A orar sem esquecer o trabalho;
a dar sem olhar a quem;
a servir sem perguntar até quando;
a sofrer sem magoar seja a quem for;
a progredir sem perder a simplicidade;
a semear o bem sem pensar nos resultados;
a desculpar sem condições;
a marchar para frente sem contar os obstáculos;
a ver sem malícia;
a escutar sem corromper os assuntos;
a falar sem ferir;
a compreender o próximo sem exigir entendimento;
a respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração;
a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxa de reconhecimento.
Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros para com as nossas dificuldades.
Ajuda-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e como queiras, hoje agora e sempre.
Amem em Jesus
Emmanuel
3. Leitura do Evangelho

Fora Da Igreja Não Há Salvação – Fora Da Caridade Não Há Salvação

8 – Enquanto a máxima: Fora da caridade não há salvação apóia-se num princípio universal, abrindo a todos os filhos de Deus o acesso à felicidade suprema, o dogma: Fora da Igreja não há salvação apóia-se, não na fé fundamental em Deus e na imortalidade da alma, fé comum a todas as religiões, mas na fé especial em dogmas particulares. É, portanto, exclusivista e absoluto. Em vez de unir os filhos de Deus, divide-os. Em vez de incitá-los ao amor fraterno, mantém e acaba por legitimar a animosidade entre os sectários dos diversos cultos, que se consideram reciprocamente malditos na eternidade, sejam embora parentes ou amigos neste mundo; e desconhecendo a grande lei de igualdade perante o túmulo, separa-os também no campo-santo. A máxima: Fora da caridade não há salvação é a conseqüência do princípio de igualdade perante Deus e da liberdade de consciência. Tendo-se esta máxima por regra, todos os homens são irmãos, e seja qual for a sua maneira de adorar o Criador, eles se dão às mãos e oram uns pelos outros. Com o dogma: Fora da Igreja não há salvação, anatematizam-se e perseguem-se mutuamente, vivendo como inimigos: o pai não ora mais pelo filho, nem o filho pelo pai, nem o amigo pelo amigo, desde que se julgam reciprocamente condenados, sem remissão. Esse dogma é, portanto, essencialmente contrário aos ensinamentos do Cristo e à lei evangélica.
           9Fora da verdade não há salvação seria equivalente a Fora da Igreja não há salvação, e também exclusivista, porque não existe uma única seita que não pretende ter o privilégio da verdade. Qual o homem que pode jactar-se de possuí-la integralmente, quando a área do conhecimento aumenta sem cessar, e cada dia que passa as idéias são retificadas? A verdade absoluta só é acessível aos Espíritos da mais elevada categoria, e a humanidade terrena não pode pretendê-la, pois que não lhe é dado saber tudo, e ela só pode aspirar a uma verdade relativa, proporcional ao seu adiantamento. Se Deus houvesse feito, da posse da verdade absoluta, a condição expressa da felicidade futura, isso equivaleria a um decreto de proscrição geral, enquanto que a caridade, mesmo na sua mais ampla acepção, pode ser praticada por todos. O Espiritismo, de acordo com o Evangelho, admitindo que a salvação, independente da forma de crença, contanto que a lei de Deus seja observada, não estabelece: Fora do Espiritismo não há salvação, e como não pretende ensinar toda a verdade, também não diz: Fora da verdade não há salvação, máxima que dividiria em vez de unir, e que perpetuaria a animosidade.
Entendimento do Tema


Fora Da Igreja Não Há Salvação – Fora Da Caridade Não Há Salvação

Fora de Cristo não há salvação


No Evangelho de João há uma passagem que diz ser Jesus Cristo “caminho, verdade e vida” (João, 14, 6). Esta ideia sempre me estorvou. Tema contraditório, por esse motivo, muito me incomoda citá-lo escrevendo ou falando sem ater ao que me instiga o questionamento.


Da máxima, eu sou o caminho, verdade e vida, saiu o chavão: “Só Jesus salva”. Além do mais, Cristo ainda seria chefe da Igreja e teria dado a Pedro o cargo de papa por entregar-lhe em confiança as “chaves do Reino dos Céus” (Mateus, 16, 18 e 19). Eu sou o caminho, a verdade e a vida não condiz com o conceito de Mestre dos Mestres, de arquétipo da figura humana sublimada que fazemos de Jesus.
E a maioria dos habitantes planetários que seguiram e seguem outras crenças? A ela o Inferno? Hinduístas, jainistas, sikhistas, budistas, taoístas, confucionistas, xintoístas, judeus, muçulmanos e outros estariam excluídos da bondade e misericórdia divina? Por não seguirem a Jesus, em consequência da ideia de que fora de Cristo não há salvação (parecida com o fora da Igreja, ou da verdade, não há salvação), estariam isentos das chamadas bem-aventuranças... (É assim que pensam e é por isso que trataram de eliminar a doutrina da reencarnação no ano 553 d.C. durante o Concílio de Constantinopla.)
Ofende e põe em dúvida a inteligência e autoridade moral de Jesus


Grande injustiça, uma incoerência daquelas que só a intolerância perpetra. Tal máxima não pode ter saído da boca do Mestre, exatamente como se pensa, Ele, acima de tudo, um pluralista. Em nosso modo de ver, o Cristianismo de Cristo, universalizado, genuína e eminentemente espiritual, não se mescla a catequeses dogmáticas nem se restringe a deliberações votadas em concílios.
Ofende a honra do Mestre essa interpretação exclusivista porque estabelece diferença entre religiões. Trata-se de um grande erro das igrejas ocidentais em detrimento à concórdia, à fraternidade. Adicionado ao conclusivo: ninguém vai ao Pai (Deus), se não por mim, essa doutrina anula o respeito mútuo que deveria prevalecer entre adeptos de diferentes credos. Ora! tais afirmativas põem em dúvida a inteligência e autoridade moral de Jesus. (Por sinal, não acredito em “ecumenismo”; o diálogo inter-religioso, por ora, é utópico; mas, o respeito entre as religiões, sim, é possível, haja vista o respeito por todas no meio espírita.)
Conforme o Cristianismo dos concílios, há apenas um caminho, Jesus, e uma única fé sobre a qual não se permite compreendê-la à luz da razão a fim de penetrá-la com a força do raciocínio. E por terem nomeado Jesus “Rei dos reis”, Ele, o único caminho, quem não Lhe adota a pretensa “religião cristã”, logo está desencaminhado, ou como dizem, “condenado”; e sendo Jesus a verdade, todos os outros caminhos são enganosos, portanto, detestáveis e malditos seus líderes e todos os que o seguem; Jesus é a vida, então quem crê diferentemente da doutrina que O vê como um monarca já estaria antecipadamente “morto”.
Krishna dizia-se caminho, verdade e vida
Aquela interpretação de Jesus discrimina crenças antigas que, aliás, existiam muito antes do que consideram Cristianismo. O preceito a Ele atribuído vem de longas datas, quatro ou cinco mil anos antes. Pelo menos, dois líderes da antiguidade declaravam-se também luz do mundo, o caminho, a verdade e a vida.
Um deles, Krishna, além de filho de Deus, segundo as sagradas escrituras hinduístas, seria também o verbo encarnado, o primeiro salvador da humanidade. O mais curioso: nascera de uma virgem, isto cerca dez mil anos a.C. No Hinduísmo, ele é o único caminho, vida e luz da verdade ― “Eu sou o caminho [...]; eu sou a vida [...]; sou eu mesmo também a luz da Verdade [...]” Certa divindade egípcia, Hórus, quatro mil anos a.C., tinha-se da mesma forma por luz do mundo, a caminho da verdade e a vida.
Como vimos, Jesus não foi o único a dizer-se um só caminho, uma só verdade e vida. Veja, o mencionado preceito é do evangelista João, e não de Jesus. Quem pode garantir que Ele falara exatamente aquilo? Se o Mestre referira-Se a caminho, verdade e vida, talvez quisesse dar um outro sentido. (Probabilidades! E não é para menos, haja vista as interpolações no Antigo e Novo Testamento, meio astucioso de que se serviu e serve-se a Igreja como medida necessária para o resguardo e permanência do poder temporal.)
Conclusão
No Cristianismo de Jesus, o “reino” dEle é em outro lugar e estar salvo significa algo mais bem diverso... O reinado de Jesus encontrar-se-á no coração daquele que procure viver em paz com o seu próximo, com os mais próximos, com todos e, deste modo, com Deus. Alcançou a salvação aquele que assim se mantenha e faça por onde cada vez mais aperfeiçoar o caráter remido na firmeza e coerência de atitudes no autoconhecimento e no domínio de si quanto à humildade, honestidade e bondade para com todos, indistintamente.
A Caridade-Amor sim é que é o único caminho da referida salvação, acima de quaisquer rótulos religiosos aos quais devemos respeito fraterno; isto é o que nos aproxima do único “dono da verdade”, que é Deus, e dá grande proveito à nossa vida; se houvesse outro caminho, meu amigo ou minha amiga, Jesus o teria dito, e um famoso apóstolo, aquele mesmo que escreveu certa carta, realçar-lhe-ia a palavra. (*)  


* Paulo, 1.a Carta aos Coríntios, cap. 13, versículos de 1 a 7 e 13.




Vibrações
Senhor ilumina todos os lares, hospitais, Hospícios, cadeias e todo Universo de
necessitados.
Pai celestial, que habitais o meu interior, impregna com a Tua Luz vital cada célula de meu corpo, expulsando todos os males, pois estes não fazem parte de meu ser. Na minha verdadeira realidade, como filho de Deus perfeito que sou, não existe doença; por isso que se afaste de mim todo o mal, todos os bacilos, micróbios, vírus, bactérias e vermes nocivos, para que a perfeição se expresse no meu corpo, que é templo de Divindade.
Pai teu Divino filho Jesus disse: pedi e recebereis, porque todo aquele que pede recebe, portanto, tenho absoluta certeza de que a minha oração da cura já é a própria cura. Para mim agora, só existe esta verdade: a cura total. Mesmo que a imagem do mal permaneça por algum tempo no meu corpo, só existe em mim agora a imagem mental da cura e a verdade da minha saúde perfeita.
Todas as energias curadoras existentes em mim estão atuando intensamente, como um exército poderoso e irresistível, visando os inimigos, fortalecendo as posições enfraquecidas, reconstruindo as partes demolidas, regenerando todo o meu corpo.
Sei que é o poder de Deus agindo em mim e realizando o milagre maravilhoso da cura perfeita.
Esta é a minha verdade mental. Esta portanto é a verdade do meu corpo.
Agradeço-te, oh! pai, porque Tu ouvistes a minha oração.
Dou-te graças, com toda alegria e com todas as forças interiores porque tua vontade de perfeição e saúde aconteceram em mim, em resposta ao meu pedido.
Assim é e assim será.
Um fraternal abraço, e a nossa vibração com a certeza de que a Paz se fará em seu mundo íntimo.
Prece de Encerramento
Mestre Sublime Jesus
Fazei com que entendamos a vossa vontade e nunca a nossa, entregando-nos às vossas mãos fortes para conduzir-nos;
Permite que possamos desincumbir-nos dos deveres que nos cabem, mas, não
conforme os nossos desejos;
Lançai Vosso olhar sobre nós, a fim de que tenhamos a claridade da Vossa ternura, e não as sombras da nossa ignorância;
Abençoai os nossos propósitos de servir-Vos, quando somente nos temos preocupado em utilizar de Vosso santo nome para servir-nos;
Envolvei-nos na santificação dos Vossos projetos, de forma que sejamos Vós em nós, porquanto ainda não temos condição de estar em Vós;
Dominai os nossos anseios de poder e de prazer, auxiliando-nos na conquista real da renúncia e da abnegação;
Ajudai-nos na compreensão de vossos labores, amparando-nos em nossas
dificuldades e socorrendo-nos quando mergulhados na argamassa celular;
Facultai-nos a dádiva de Vossa paz, de modo que a distribuamos por onde quer que nos encontremos e todos a identifiquem, compreendendo que somos Vossos servidores dedicados......e porque a morte restituiu-nos a vida gloriosa para continuarmos a trajetória de iluminação, favorecei-nos com a sabedoria para o êxito da viagem de ascensão, mesmo que tenhamos que mergulhar muitas vezes nas sombras da matéria, conduzindo porém, a bússola do Vosso afável coração apontando-nos o rumo.
Senhor!
Intercedei, junto ao Pai Todo Amor, por Vossos irmãos da retaguarda, que somos quase todos nós, os trânsfugas do dever.
Oração do Santo de Assis trazida no livro
Divaldo Pereira Franco pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda.
Acessem nosso Blog - http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/ ,
Lá encontrarão os temas já divulgados e toda a programação para Fevereiro de 2.013.
Momento da Fluidificação das águas (bênçãos).
Santo André Expansão Evangelizadora do Lar
Brasil e Portugal, para: A Europa e o Mundo.
Por uma Humanidade mais Cristã!
Rinnovo dell'Anima :
Nossas ferramentas de comunicação, associem-se ao nosso Grupo e Blog:
Ananias Luiz Barreto ananiasbarreto@gmail.com
Hananias Huiz Bharreto peregrinosnolar.evangelho@gmail.com
Marcos Evangelista
Barretomarcosevangelistabarreto@gmail.com
Acessem nossos links abaixo que encontrarão lá os temas.
Nosso Grupo – http://groups.yahoo.com/group/evangelhodolar/
Nosso Blog –http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/
Caso não queira mais receber esse tipo de e-mail, por favor, escrevam para:

Ananias Luiz Barreto: ananiasbarreto@gmail.com

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *