2014/03/29

O Maior Mandamento




Santo André Expansão Evangelizadora do Lar
Evangelho no Lar para  31/03/ 2014 com início às 21 horas
O MAIOR MANDAMENTO
Estimadas irmãs e irmãos em Cristo.
Diariamente temos novos elementos em nosso grupo, por isso, esclarecemos que se você não desejar receber mais nossas mensagens, pedimos o favor de nos informar através do @ que a recebeu, respeitaremos a manifestação de vossos sentimentos e os respeitaremos promovendo a exclusão se seu e-mail de nossa lista.
Nota ; Amigos visto estar a substituir nosso Irmão Ananias, tomarei caminho de Evangelho por outro angulo e depois ele retornará a dar sequência a seu trabalho.
Prece Inicial
Senhor, ensina-nos:
A orar sem esquecer o trabalho;
a dar sem olhar a quem;
a servir sem perguntar até quando;
a sofrer sem magoar seja a quem for;
a progredir sem perder a simplicidade;
a semear o bem sem pensar nos resultados;
a desculpar sem condições;
a marchar para frente sem contar os obstáculos;
a ver sem malícia;
a escutar sem corromper os assuntos;
a falar sem ferir;
a compreender o próximo sem exigir entendimento;
a respeitar os semelhantes, sem reclamar consideração;
a dar o melhor de nós, além da execução do próprio dever, sem cobrar taxa de reconhecimento.
Senhor, fortalece em nós a paciência para com as dificuldades dos outros, assim como precisamos da paciência dos outros para com as nossas dificuldades.
Ajuda-nos, sobretudo, a reconhecer que a nossa felicidade mais alta será invariavelmente, aquela de cumprir-te os desígnios onde e como queiras, hoje agora e sempre.
Amem em Jesus
Emmanuel
3. Leitura do Evangelho

O MAIOR MANDAMENTO

"Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito.
Este é o maior mandamento.
Eis o segundo, que é semelhante a este: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Destes dois mandamentos depende toda lei e os profetas." (Mateus, 22: 37 o 40.)
"Toda a lei e os profetas estão contidas nestes dois mandamentos."
(O Evangelho Segundo o Espiritismo - cap. XI.)
Por que a Lei de Deus nos recomenda amá-Lo sobre todas as coisas? Será que Deus quer que abandonemos as obrigações materiais para permanecermos em contemplação?
Algumas pessoas entendem isto como uma exigência, por ser Deus poderoso e temível entre nós. Confundem Deus com um pai humano, que precisa se exaltar para impor sua autoridade, a fim de ser respeitado e obedecido, para assim, conseguir administrar sua família.
No entanto, através da Codificação Espírita, feita por Allan Kardec, com base nos ensinamentos de Jesus, podemos observar que isto não é uma imposição e nem um capricho de Deus. Isto é uma necessidade nossa !
Por isso é que Jesus nos recomenda: Amar a Deus sobre todas as coisas, como base para sermos felizes. Para a nossa felicidade, temos que nos apoiar em algo que não seja perecível e passageiro, mas que é imutável e eterno. Algo que nos sustente, que nos dê segurança, confiança e esperança.
Sabemos que Deus é a fonte eterna da inteligência, da sabedoria e da bondade. A plenitude de Deus está acima de tudo o que que a nossa mente pode alcançar. Deus é a inteligência suprema, a causa primária de todas as coisas. Portanto, Deus é imaterial, não teve começo e não terá fim. É a fonte de todas as riquezas, de todas as virtudes.
É a essência que está acima da matéria, do espírito e de tudo o que se possa imaginar. Compreendendo a nossa fragilidade, temos que reconhecer a Sua Onipotência.

Somos regidos por Essa força suprema e soberana, que em grande parte ainda é por nós desconhecida. Nada poderemos e nada seríamos sem Ela. Por mais complexa que seja a nossa situação no momento, jamais fugiremos do controle e proteção dessa força criadora, que conhecemos pelo nome de Deus, porque ela está dentro de cada um de nós.

Por isso temos que obrigatoriamente admitir e respeitar Seus mandamentos. 'Ainda sofremos muito porque não aprendemos a seguir esses mandamentos e colocá-los acima de todas as coisas. Não aprendemos ainda a buscar Deus dentro de nós mesmos.

Para seguirmos os mandamentos da Lei de Deus, precisamos conquistar, valorizar e colocar em prática as virtudes pregadas e destacadas por Jesus. Por mais importantes que sejam para nós as coisas materiais, não podemos colocá-las acima da essência Divina.
Tudo o que é material, é perecível, tem fim; além de estar sujeito a alterações. É por isso que sofremos quando nos apegamos às coisas materiais. Sempre chega o momento da perda ou da decepção...

Amemos a Deus, não adorando-O com atos externos ou com palavras de exaltação. Deus não precisa disso. A adoração a Deus é a consciência de que existe um Ente supremo acima de tudo; que nos criou para buscarmos através do aprendizado e da experiência a nossa própria melhoria, e chegarmos à perfeição.
O que necessitamos é aprender e aplicar a Sua verdade, revelada por intermédio de Suas Leis. Segundo Jesus, o cumprimento do primeiro mandamento da Lei de Deus, nos traz segurança, esperança e conforto. Se confiarmos plenamente na infinita sabedoria e misericórdia de Deus, nunca iremos nos sentir desamparados.

O cumprimento do primeiro mandamento funde-se com o do segundo, que é: "Amar ao próximo como a ti mesmo". Inúmeras atitudes nossas nos levam, de uma maneira ou de outra, a transgredir a lei de Deus. Não tem ainda Deus na consciência:

Quem não perdoa o seu próximo, porque coloca seu orgulho e seu amor próprio acima da suprema justiça de Deus. Também quem não respeita os direitos do próximo, porque sustenta seu egoísmo acima da soberania de Deus.

Assim como quem é indiferente ao sofrimento ou necessidade do próximo, porque eleva seu comodismo acima dos dois primeiros mandamentos, desta forma es passando para trás o amor Divino.

Estaremos cumprindo os primeiros mandamentos quando conseguirmos, sem desculpas ou justificativa deixar de fazer aos outros aquilo que não queremos para nós. E mais: quando passarmos a fazer aos outros, na íntegra, tudo o que queremos para nós.

Um detalhe muito importante a considerar: quando nos propomos a trabalhar em benefício de uma coletividade (uma entidade religiosa ou de assistência social) estamos dentro da Lei de Deus.
Poderemos ser muito úteis e realizarmos muito a favor do nosso próximo. Todavia, não estando em contato direto com as falhas dos beneficiados, desconhecemos os seus defeitos. Assim, o nosso trabalho pode tornar-se prazeroso e fácil de ser realizado. Porém, quando o trabalho destina-se a favor de nossos adversários ou de pessoas que consideramos não dignas de ajuda, a situação muda.

Nossos ânimos se enfraquecem e passamos a julgar ao invés de querer ajudar. Podemos crer que: esta é a segunda etapa a ser alcançada dentro do "Amar ao próximo como a ti mesmo". Quando atingirmos essa nova etapa, saberemos servir em qualquer circunstância, sem orgulho, vaidade ou imposição.
Saberemos ser indulgentes e imparciais. Nada vai impedir a nossa benevolência. "Ajuda e passa", disse Jesus. "Faze o bem e não olhes a quem". Ainda estamos distantes dessa conquista. O único ser encarnado que amou e ama, cumprindo realmente estes e os demais mandamentos é Jesus.
Mas Ele disse: "Em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará as obras que faço e outras ainda maiores, "porque, eu vou para junto do Pai" (João, 14:12). Podemos entender que embora estejamos muito distantes, um dia chegaremos lá.

Jesus diz ainda, que nos dois mandamentos está contida toda a lei e os profetas. Entendemos com isso que todas as revelações, todas as profecias, assim como todo trabalho de renovação da humanidade na Terra, aconteceram e acontecem em torno da necessidade de desenvolvermos em nós e entre nós.
"Tudo quanto pois quereis que os homens vos façam, assim fazei-vós também a eles, porque esta é a lei e os profetas". (Mateus, 7:12) Tudo está resumido no amor. O amor não só na teoria, como é pregado, mas na vivência e convivência diária entre as criaturas.
Desta forma concluímos que, quando o amor imperar dentre a humanidade, não haverá a necessidade de tantas teorias, recomendações e não mais haverá sofrimentos. Porque "O amor cobrirá a multidão de pecados" (I Pedro, 4:8)
O Amigo

Entendimento do Tema

O mandamento maior. Fazermos aos outros o que queiramos que os outros nos façam. Parábola dos credores e dos devedores

Os fariseus, tendo sabido que ele tapara a boca dos saduceus, reuniram-se; e um deles, que era doutor da lei, para o tentar, propôs-lhe esta questão: — “Mestre, qual o mandamento maior da lei?” — Jesus respondeu: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. — Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.” (S. MATEUS, cap. XXII, vv. 34 a 40.) Fazei aos homens tudo o que queirais que eles vos façam, pois é nisto que consistem a lei e os profetas. (Idem, cap. VII, v. 12.) Tratai todos os homens como quereríeis que eles vos tratassem. (S. LUCAS, cap. VI, v. 31.) O reino dos céus é comparável a um rei que quis tomar contas aos seus servidores. — Tendo começado a fazê-lo, apresentaram-lhe um que lhe devia dez mil talentos. — Mas, como não tinha meios de os pagar, mandou seu senhor que o vendessem a ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que lhe pertencesse, para pagamento da dívida. — O servidor, lançando-se-lhe aos pés, o conjurava, dizendo: “Senhor, tem um pouco de paciência e eu te pagarei tudo.” — Então, o senhor, tocado de compaixão, deixou-o ir e lhe perdoou a dívida. — Esse servidor, porém, ao sair, encontrando um de seus companheiros, que lhe devia cem dinheiros, o segurou pela goela e, quase a estrangulá-lo, dizia: “Paga o que me deves.” — O companheiro, lançando-se aos pés, o conjurava, dizendo: “Tem um pouco de paciência e eu te pagarei tudo.” — Mas o outro não quis escutá-lo; foi-se e o mandou prender, par tê-lo preso até pagar o que lhe devia. Os outros servidores, seus companheiros, vendo o que se passava, foram, extremamente aflitos, e informaram o senhor de tudo o que acontecera. — Então, o senhor, tendo mandado vir à sua presença aquele servidor, lhe disse: “Mau servo, eu te havia perdoado tudo o que me devias, porque mo pediste. — Não estavas desde então no dever de também ter piedade do teu companheiro, como eu tivera de ti?” E o senhor, tomado de cólera, o entregou aos verdugos, para que o tivessem, até que ele pagasse tudo o que devia. É assim que meu Pai, que está no céu, vos tratará, se não perdoardes, do fundo do coração, as faltas que vossos irmãos houverem cometido contra cada um de vós. (S. MATEUS, cap. XVIII, vv. 23 a 35.) “Amar o próximo como a si mesmo: fazer pelos outros o que quereríamos que os outros fizessem por nós”, é a expressão mais completa da caridade, porque resume todos os deveres do homem para com o próximo. Não podemos encontrar guia mais seguro, a tal respeito, que tomar para padrão, do que devemos fazer aos outros, aquilo que para nós desejamos. Com que direito exigiríamos dos nossos semelhantes melhor proceder, mais indulgência, mais benevolência e devotamento para conosco, do que os temos para com eles? A prática dessas máximas tende à destruição do egoísmo. Quando as adotarem para regra de conduta e para base de suas instituições, os homens compreenderão a verdadeira fraternidade e farão que entre eles reinem a paz e a justiça. Não mais haverá ódios, nem dissensões, mas, tão-somente, união, concórdia e benevolência mútua.

Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XI, itens 1 a 4.


Vibrações
Senhor ilumina todos os lares, hospitais, Hospícios, cadeias e todo Universo de
necessitados.
Pai celestial, que habitais o meu interior, impregna com a Tua Luz vital cada célula de meu corpo, expulsando todos os males, pois estes não fazem parte de meu ser. Na minha verdadeira realidade, como filho de Deus perfeito que sou, não existe doença; por isso que se afaste de mim todo o mal, todos os bacilos, micróbios, vírus, bactérias e vermes nocivos, para que a perfeição se expresse no meu corpo, que é templo de Divindade.
Pai teu Divino filho Jesus disse: pedi e recebereis, porque todo aquele que pede recebe, portanto, tenho absoluta certeza de que a minha oração da cura já é a própria cura. Para mim agora, só existe esta verdade: a cura total. Mesmo que a imagem do mal permaneça por algum tempo no meu corpo, só existe em mim agora a imagem mental da cura e a verdade da minha saúde perfeita.
Todas as energias curadoras existentes em mim estão atuando intensamente, como um exército poderoso e irresistível, visando os inimigos, fortalecendo as posições enfraquecidas, reconstruindo as partes demolidas, regenerando todo o meu corpo.
Sei que é o poder de Deus agindo em mim e realizando o milagre maravilhoso da cura perfeita.
Esta é a minha verdade mental. Esta portanto é a verdade do meu corpo.
Agradeço-te, oh! pai, porque Tu ouvistes a minha oração.
Dou-te graças, com toda alegria e com todas as forças interiores porque tua vontade de perfeição e saúde aconteceram em mim, em resposta ao meu pedido.
Assim é e assim será.
Um fraternal abraço, e a nossa vibração com a certeza de que a Paz se fará em seu mundo íntimo.
Prece de Encerramento
Mestre Sublime Jesus
Fazei com que entendamos a vossa vontade e nunca a nossa, entregando-nos às vossas mãos fortes para conduzir-nos;
Permite que possamos desincumbir-nos dos deveres que nos cabem, mas, não
conforme os nossos desejos;
Lançai Vosso olhar sobre nós, a fim de que tenhamos a claridade da Vossa ternura, e não as sombras da nossa ignorância;
Abençoai os nossos propósitos de servir-Vos, quando somente nos temos preocupado em utilizar de Vosso santo nome para servir-nos;
Envolvei-nos na santificação dos Vossos projetos, de forma que sejamos Vós em nós, porquanto ainda não temos condição de estar em Vós;
Dominai os nossos anseios de poder e de prazer, auxiliando-nos na conquista real da renúncia e da abnegação;
Ajudai-nos na compreensão de vossos labores, amparando-nos em nossas
dificuldades e socorrendo-nos quando mergulhados na argamassa celular;
Facultai-nos a dádiva de Vossa paz, de modo que a distribuamos por onde quer que nos encontremos e todos a identifiquem, compreendendo que somos Vossos servidores dedicados......e porque a morte restituiu-nos a vida gloriosa para continuarmos a trajetória de iluminação, favorecei-nos com a sabedoria para o êxito da viagem de ascensão, mesmo que tenhamos que mergulhar muitas vezes nas sombras da matéria, conduzindo porém, a bússola do Vosso afável coração apontando-nos o rumo.
Senhor!
Intercedei, junto ao Pai Todo Amor, por Vossos irmãos da retaguarda, que somos quase todos nós, os trânsfugas do dever.
Oração do Santo de Assis trazida no livro
Divaldo Pereira Franco pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda.
Acessem nosso Blog - http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/ ,
Lá encontrarão os temas já divulgados e toda a programação para Fevereiro de 2.013.
Momento da Fluidificação das águas (bênçãos).
Santo André Expansão Evangelizadora do Lar
Brasil e Portugal, para: A Europa e o Mundo.
Por uma Humanidade mais Cristã!
Rinnovo dell'Anima :
Nossas ferramentas de comunicação, associem-se ao nosso Grupo e Blog:
Ananias Luiz Barreto ananiasbarreto@gmail.com
Hananias Huiz Bharreto peregrinosnolar.evangelho@gmail.com
Marcos Evangelista
Barretomarcosevangelistabarreto@gmail.com
Acessem nossos links abaixo que encontrarão lá os temas.
Nosso Grupo – http://groups.yahoo.com/group/evangelhodolar/
Nosso Blog –http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/
Caso não queira mais receber esse tipo de e-mail, por favor, escrevam para:
Ananias Luiz Barreto: ananiasbarreto@gmail.com














Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *