A Vida Futura


 




Evangelho no Lar para  28/ 05 / 2018 com início às 21 horas
O Evangelho como roteiro para a família
Amigos é sempre com este carinho que preparamos este Evangelho para toda a Família e todos os presentes…. e sempre durante este momento de muita paz se por acaso alguém bater na nossa porta temos que ser sinceros e as convidar para participar caso queiram……. deixando sempre o Livre –Arbítrio de escolherem….
Estimadas irmãs e irmãos em Cristo assim depois de preparamos com dignidade um local para o Evangelho sempre que se possa colocar uma toalha branca e vários livros de Estudo dentro da Doutrina Espirita e todos os membros presentes minutos antes para se mentalizarem o grande Encontro do Evangelho
Paz e luz nos vossos lares
A Oração
Todos nós sabemos o valor que a oração possui em nossas vidas, o próprio Mestre Jesus, em seu Evangelho, falou-nos de sua importância e nos ensinou como orar:
“Por isso vos digo.
Todas as coisas que vós pedirdes orando, credes que haveis de ter, e que assim vos sucederá”.
“Quando vos apresentardes para orar, se tiverdes alguma coisa contra alguém.
Perdoai-lhe,  para que vosso Pai, que está nos Céus, perdoe também os vossos pecados.
Se vós não perdoais, vosso Pai que está nos Céus, não vos perdoará também os vossos pecados.”
“Quando orardes, não vos assemelheis aos hipócritas, que se comprazem em orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas para serem vistos pelos homens.
Em verdade vos digo que eles já receberam sua recompensa.
Mas quando quiserdes orar, entrai no vosso quarto e, estando fechada a porta, orai ao vosso Pai em segredo.
E  vosso  Pai, que vê o que se passa em segredo, vos recompensará.
E quando orais, não faleis muito, como os gentios, que pensam ser pela multidão de palavras que serão atendidos.
Não vos torneis, pois, semelhantes a eles, porque vosso Pai sabe do que necessitais antes de o pedirdes”.
A prece não é movimento mecânico de lábios, nem disco de fácil repetição no aparelho da mente.
É vibração, energia, poder.
A criatura que ora, mobilizando as próprias forças, realiza trabalhos de inexprimível significado.
Semelhante estado psíquico descortina forças ignoradas, revela a nossa origem divina e coloca-nos em contato com as fontes superiores.
Dentro dessa realização, o Espírito, em qualquer forma, pode emitir raios de espantoso poder.
Os raios divinos, expedidos pela oração santificadora, convertem-se em fatores adiantados de cooperação eficiente e definitiva na cura do corpo, na renovação da alma e iluminação da consciência.
Toda prece elevada é manancial de magnetismo criador e vivificante e toda criatura que cultiva a oração, com o devido equilíbrio do sentimento, transforma-se gradativamente, em foco radiante de energias da Divindade”.
“A prece, qualquer que ela seja, é ação provocando a reação que lhe corresponde.
Conforme a sua natureza, paira na região em que foi emitida ou eleva-se mais, ou menos, recebendo a resposta imediata ou remota, segundo as finalidades a que se destina.
Cada  prece, tanto quanto cada emissão de força, se caracteriza por determinado potencial de frequência e todos estamos cercados por Inteligências capazes de sintonizar com o nosso apelo, à maneira de estações recetoras”.
“Assim é que orar em nosso favor é atrair a Força Divina para a restauração de nossas forças humanas, e orar a benefício dos outros ou ajudá-los, através da energia magnética, à disposição de todos os espíritos que desejem realmente servir, será sempre assegurar-lhes as melhores possibilidades de auto- reajustamento, compreendendo-se, porém, que o amor consola, instrui, ameniza, levanta, recupera e redime, todos estamos condicionados à justiça a que voluntariamente nos rendemos, perante a Vida Eterna, justiça que preceitua, conforme os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus-Cristo, seja dado isso ou aquilo a cada um segundo as suas próprias obras, cabendo-nos recordar que as obras felizes ou menos felizes podem ser fruto de nossa orientação todos os dias e, por isso mesmo, todos os dias será possível alterar o rumo de nosso próprio roteiro”.
“Daí resulta o impositivo da vigilância sobre a nossa própria orientação, de vez que somente a conduta reta sustenta o reto pensamento e, de posse do reto pensamento, a oração, qualquer que seja o nosso grau de cultura intelectual, é o mais elevado toque de indução para que nos coloquemos, para logo, em regime de comunhão com as Esferas Superiores.
A mente centralizada na oração pode ser comparada a uma flor estelar, aberta ante o Infinito, absorvendo-lhe o orvalho nutriente de vida e luz”.
Então, o negócio é esse, não importa se a oração é uma já pronta ou qualquer uma que sair da cabeça na hora, o mais importante é o sentimento de fé e esperança que sentimos ao realizá-la!


Evangelho do Dia

A Vida Futura

“Tornou pois a entrar Pilatos no pretório, e chamou a Jesus, e disse-lhe:
Tu és o Reino dos Judeus?
Respondeu-lhe Jesus:

O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, certo que os meus ministros haviam de pelejar para que eu não fosse entregue aos judeus; mas por agora o meu Reino não é daqui.
Disse-lhe então Pilatos:
Logo, tu és rei?
Respondeu Jesus:
Tu o dizes, que eu sou rei.
Eu não nasci nem vim a este mundo senão para dar testemunho da verdade; todo aquele que é da verdade ouve a minha voz”.
(João, cap. XVIII, 33-37)

Por estas palavras, Jesus se refere claramente à vida futura, que ele apresenta, em todas as circunstâncias, como o fim a que se destina a humanidade, e como devendo ser o objeto das principais preocupações do  homem sobre a terra.
Todas as suas máximas se referem a esse grande princípio.
Sem a vida futura, com efeito, a maior parte dos seus preceitos de moral não teriam nenhuma razão de ser.
É por isso que os que não creem na vida futura, pensando que ele apenas falava da vida presente, não os compreendem ou os acham pueris.
Esse dogma pode ser considerado, portanto, como o ponto central do ensinamento do Cristo.
Eis porque está colocado entre os primeiros, no início desta obra, pois deve ser a meta de todos os homens.
Só ele pode justificar os absurdos da vida terrestre e harmonizar-se com a justiça de Deus.
Os judeus tinham ideias muito imprecisas sobre a vida futura. Acreditavam nos anjos, que consideravam como os seres privilegiados da criação, mas não sabiam que os homens, um dia, pudessem tornar-se anjos e participar da felicidade angélica.
Segundo pensavam, a observação das leis de Deus era recompensada pelos bens terrenos, pela supremacia de sua nação no mundo, pelas vitórias que obteriam sobre os inimigos.
As calamidades públicas e as derrotas eram os castigos da desobediência.
Moisés o confirmou, ao dizer essas coisas, ainda mais fortemente, a um povo ignorante, de pastores, que precisava ser tocado antes de tudo pelos interesses deste mundo.
Mais tarde, Jesus veio lhes revelar que existe outro mundo, onde a justiça de Deus se realiza.
É esse mundo que ele promete aos que observam os mandamentos de Deus.
É nele que os bons são recompensados.
Esse mundo é o seu reino, no qual se encontra em toda a sua glória, e para o qual voltará ao deixar a Terra.
Jesus, entretanto, conformando o seu ensino ao estado dos homens da época,   evitou lhes dar os esclarecimentos completos, que os deslumbraria em vez de iluminar, porque eles não o teriam compreendido.
Ele se limitou a colocar, de certo modo, a vida futura como um princípio, uma lei da natureza, à qual ninguém pode escapar.
Todo cristão, portanto, crê forçosamente na vida futura, mas a ideia que muitos fazem dela é vaga, incompleta, e por isso mesmo falsa em muitos pontos.
Para grande número, é apenas uma crença, sem nenhuma certeza decisiva, e daí as dúvidas, e até mesmo a incredulidade.
O Espiritismo veio completar, nesse ponto, como em muitos outros, o ensinamento do Cristo, quando os homens se mostraram maduros para compreender a verdade.
Com o Espiritismo, a vida futura não é mais simples artigo de fé, ou simples hipótese.
É uma realidade material, provada pelos fatos.
Porque são as testemunhas oculares que a vêm descrever em todas as suas fases e peripécias, de tal maneira, que não somente a dúvida já não é mais possível, como a inteligência mais vulgar pode fazer uma ideia dos seus mais variados aspetos, da mesma forma que imaginaria um país do qual se lê uma descrição detalhada.
Ora, esta descrição da vida futura é de tal maneira circunstanciada, são tão racionais as condições da existência feliz ou infeliz dos que nela se encontram, que acabamos por concordar que não podia ser de outra maneira, e que ela bem representa a verdadeira justiça de Deus.
ACREDITAR NO AMANHÃ
Acreditar que o amanhã será melhor, melhor será!
Viver, amar, plantar, vencer, brincar, lutar, cantar, sorrir...
Unir as mãos e os corações para vencer a solidão, erguer a nossa voz em uma prece que é a mais pura emoção.
Reparemos as lindas flores de um jardim a se agitarem na brisa, exalando perfumes que nos envolvem; vejamos a luz do sol a iluminar, inundando nossas vidas; ouçamos a sinfonia de pássaros nos dando alegria e satisfação, pois essas são poucas das mil maneiras que podemos ter ao contemplar a vida.
Quem acredita na vida, quem tem certeza que o amanhã será melhor que o hoje, já está plantando no seu ser toda beleza infinita da sábia natureza, que Nosso Pai tão bondoso nos doou para sermos melhor dia após dia no crescimento da luz constante do amor infinito de Jesus.
Vibrações:

Vamos vibrar é emitir e doar sentimentos e pensamentos de amor, tranquilidade, saúde e paz.
Vibrar é amar em pensamento!

Vibrar pela fraternidade, paz e equilíbrio de toda a humanidade.

Vibrar pela expansão e vivência da mensagem de Jesus em todos os lares.

Vibrar pelo nosso lar, envolvendo a nossa família em vibrações de amor e harmonia para que haja união e paz entre todos.
Segundos de Silêncio:

Para que cada um possa falar com Deus no silêncio do seu coração, pedindo proteção e amparo para a preocupação de ordem sentimental, material, física ou espiritual que está passando no momento.

Momento da Fluidificação das águas (bênçãos).
E neste preciso momento vamos elevar os nossos Pensamentos aos Nossos Benfeitores Espirituais para que através do Pensamento Fluidifiquem estas Águas que estão sobre a mesa para ao ingerirmos recebermos os fluídos benéficos para a nossa continuação destas vibrações que estamos envolvidos….
Prece de encerramento:

Simples e espontânea, agradecendo a Deus todo o amparo que nos dá e que muita vez nem percebemos.
Aqui também podemos fazer a Prece do “PAI NOSSO”, ensinada por Jesus, pausadamente, prestando atenção em todas as suas frases
Agora vamos partir para a vida e levando esta Paz que recebemos neste Evangelho tendo sempre como o nosso grande Amigo Jesus como companheiro nos momentos menos bons da vida ………..

Momento da Fluidificação das águas (bênçãos).

Por uma Humanização Evangelizadora no Mundo
Victor Passos

Manuel Altino

manuelaltinosoares@gmail.com

Novos Links - façam.- se seguidores

Evangelho do lar S.André Expansão
Espiritismo em Debate

Atendimento Fraterno Directo


Acessem nossos links abaixo que encontrarão lá os temas.
Nosso Blog – http://santoandreevangelhodolar.blogspot.com/
Caso não queira mais receber esse tipo de e-mail, por favor, escrevam para:
Orientadores:
Victor Passos
Manuel Altino


Mensagens populares deste blogue

Um Homem de Bem Teria Morrido

O Evangelho como roteiro para a família

Notícias Históricas ( 2 )